Servidores do TJRR paralisam atividades em protesto por atraso de Revisão Geral Anual


Foto: Parte de atividades do TJRR ficou paralisada - Foto: Divulgação/TJRR
----------------------------------

Servidores do Poder Judiciário fizeram na manhã desta segunda-feira (21) uma paralisação em protesto pelo atraso no envio do Projeto de Lei da Revisão Geral Anual dos Servidores do Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR) para apreciação e votação na Assembleia Legislativa do Estado de Roraima (ALERR).

Desde o início do expediente, servidores que estão nas unidades do Poder Judiciário ou trabalhando em home office não ligaram os computadores, cruzando os braços em alerta pela insatisfação pelo atraso. O Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário (Sintjurr) estima que cerca de 80% dos computadores em comarcas da Capital e interior do estado foram desligados nos setores administrativos e dos cartórios judiciais.

A presidente da entidade, Ariana Coêlho, afirma que a paralisação não foi ideia do sindicato, mas sim dos próprios funcionários, e representa a falta de diálogo da presidência do TJRR com os servidores.

“Foi um movimento que cresceu entre os servidores de fazer um apagão. Isso é uma forma de demonstrar o descontentamento com o Tribunal de Justiça, que não tem conversado com os servidores a respeito dos procedimentos que está fazendo para providenciar o pagamento da reposição Geral Anual”, explica a presidente do Sintjurr, Ariana Coêlho.

Segundo a presidente, caso não haja um entendimento, um diálogo transparente, já existe uma forte pressão da base para convocar uma Assembleia Geral e deflagrar um movimento grevista, que será decidido pelos próprios sindicalizados.

TJRR – O Tribunal de Justiça de Roraima informou, em nota, que a proposta de revisão geral anual dos vencimentos dos servidores do Poder Judiciário do Estado de Roraima está em tramitação regular com instrução em andamento nos setores administrativos do Tribunal.