Oficiais de Justiça retomam atividades presenciais

O retorno dos servidores às atividades presenciais foi formalizado em Portaria Conjunta da Presidência do TJRR e da Corregedoria-Geral de Justiça (Foto: Nucri-TJRR)

----------------------------------

A testagem para a Covid-19 foi a primeira ação antes do retorno dos oficiais de Justiça às atividades presenciais. Eles ainda receberão equipamentos de proteção individual para o trabalho.

Para garantir a proteção à saúde de todos, o Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR) realizou neste fim de semana uma ação de testagem para o novo coronavírus (Covid-19) nos oficiais de Justiça, que retornam às atividades presenciais a partir desta segunda-feira, dia 27.

A ação ocorreu em parceria entre o Poder Judiciário e o Governo de Roraima, que disponibilizou os testes, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau). O atendimento foi realizado na sede do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário de Roraima (Sintjurr), no bairro Caçari, em Boa Vista.

O retorno dos servidores às atividades presenciais foi formalizado na Portaria Conjunta de número 08/20, da Presidência do TJRR e da Corregedoria-Geral de Justiça, publicada no Diário da Justiça Eletrônico, de sexta-feira (24), quando ficou determinado também que os oficiais deverão receber EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), devido à pandemia de Covid-19, decretada pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

O presidente do TJRR, desembargador Mozarildo Cavalcanti, destaca a necessidade dos oficiais de Justiça retornarem ao trabalho, para evitar o acúmulo de processos paralisados por falta de intimação ou citação.

“O retorno foi ajustado pela CGJ e foi organizado de maneira a garantir condições de trabalho de acordo as recomendações de saúde para esses profissionais que precisam atuar na linha de frente. Para isso, as testagens foram viabilizadas e a entrega dos equipamentos de proteção individual já teve início, visando garantir a proteção de todos”, explicou.

O corregedor-geral de Justiça, desembargador Almiro Padilha, explica que as ações programadas para o retorno das atividades presenciais dos oficiais de Justiça do TJRR, visam promover uma tranquilidade para que os servidores possam trabalhar.

“Procuramos ouvi-los e programar tudo em comum acordo com eles, que são os que vão atuar em contato com público. Por isso, as ações voltadas para a prevenção em saúde para eles em primeiro lugar e também para as pessoas com que eles terão contato”, observou Padilha.

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário, Ariana Coelho, afirma que o retorno ao trabalho, não só dos oficias de Justiça, mas tão logo dos demais servidores, é inevitável e que esta iniciativa foi construída a partir de reuniões com as entidades representativas das categorias.

“Essa iniciativa de testar os oficiais de Justiça que retornarão às atividades presenciais é inovadora e muito importante. Os servidores ficam satisfeitos. Nota-se que está havendo preocupação e cautela com todo o processo”, comentou.

A oficiala de Justiça Jucilene de Lima afirma que este é um momento de precaução e que ações como estas garantem mais tranquilidade para que os profissionais saiam em campo para executar as atividades do dia a dia. “Agora, com a testagem, vamos retornar com mais tranquilidade, pois estamos sabendo o estado real de nossa saúde e assim garantir a saúde do próximo também”, declarou.

Nesta primeira etapa foram testados 50 profissionais e na próxima semana será realizada a testagem dos oficiais de justiça que atuam nas comarcas do interior.

Please publish modules in offcanvas position.